sábado, 28 de abril de 2012

Sentimentos de um clarissensitivo



Não é algo muito fácil ser um sensitivo. Imagine-se no lugar de uma pessoa que quer estudar ou fazer alguma atividade em que se exige muita concentração, como uma prova de vestibular, por exemplo.

Você senta confortavelmente na sua cadeira e espera pelo início da prova. Do seu lado, esperando também por uma prova tem uma pessoa muito amorosa (pelo menos é que você percebe), atrás de você tem um carinha com uma aura muito quente, deve ser alguém muito competitivo querendo "se dar bem". E você percebe: se ele passar no vestibular vai desistir logo, pois irá perceber (na mente dele) que todos são muito pequenos perente ele. Ele quer mais.

A sua frente tem uma mulher que parece estar com sono (você consegue sentir seu sono muito facilmente em si mesmo).  Todavia, o que lhe chama a atenção é um certo carinho com uma aura muito negativa. Provavelmente alguém com problemas de carma do passado e do presente. Talvez até seja uma boa pessoa. Mas você sabe: com tanta energia será difícil fazer o vestibular e você pede ajuda aos anjos, tenta construir uma barreira mental ao redor de si, mas tudo parece em vão. E o pior: ninguém lhe entenderá!

Esse é um trecho da vida diária de sensitivo, ou pessoa altamentamente sensitiva.